Ford anuncia fim da produção no Brasil e encerramento de fábricas

A Ford anunciou, nesta segunda-feira (11,) o fechamento de suas fábricas no Brasil, como parte do plano de reestruturaração após 102 anos no Brasil. Em nota, Jim Farley, presidente e CEO da Ford, afirmou que a decisão foi “muito difícil”, mas necessária para a criação de um negócio saudável e sustentável.

A assessoria de imprensa da Ford confirmou que serão encerradas as operações nas plantas de Camaçari (BA), Taubaté (SP) e da Troller (em Horizonte, CE) ainda em 2021 e as vendas dos modelos Ka, EcoSport e do Troller T4 serão interrompidas quando acabarem os estoques dos veículos.

A assessoria afirmou ainda que a montadora manterá apenas as fábricas na Argentina e no Uruguai, o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o Campo de Provas, em Tatuí (SP), e sua sede regional em São Paulo.

A empresa disse que, com a decisão, 5 mil funcionários da Ford devem ser demitidos no Brasil e na Argentina, mas a montadora vai trabalhar “em estreita colaboração com os sindicatos e outros parceiros no desenvolvimento de um plano justo e equilibrado para minimizar os impactos do encerramento da produção”.

A Ford já estava enxugando ao máximo os seus gastos, com a venda da fábrica em São Bernardo do Campo (SP) em 2019, onde ficava também sua sede administrativa. Ajudou a conter os gastos, mas o processo global de reestruturação exigia mais para conseguir alcançar a margem EBIT (lucro líquido antes dos impostos) de 8%.

A vida para os concessionários será um pouco difícil nos próximos meses. A Ford prometeu novos lançamentos em breve, com a chegada do Bronco e novas versões da Ranger e Mustang, mas levará um tempo para que alguns deles desembarquem. No comunicado, a marca ainda diz que irá anunciar outros modelos novos, incluindo um híbrido plug-in.